V de Vinagre – Opinião sobre os protestos no Brasil

Oi oi ,gente bonita! Como estão vocês ?

Aproveitando o momento, também quero expressar minha opinião sobre os recentes acontecimentos no cenário brasileiros. Afinal, nosso país está passando por um grande momento, que com toda a certeza, será lembrado por muito tempo.

Tudo começou a algumas semanas, quando mais um aumento nas passagens de ônibus levou muitas pessoas as ruas das grandes cidades para protestarem e exigirem seus direitos. Em pouco tempo, os protestos assumiram uma proporção gigantesca que não só contagiou o Brasil inteiro, mas como também ganhou apoio de inúmeros países mundo afora. um deles, a própria Turquia, que se encontra hoje em um dos maiores protestos contra o seu governo.

Mas por que todo esse burburinho  por apenas 0,20 centavos ?

Pois bem, meus amigos, eis aqui a verdade para aqueles, que acreditem ou não, ainda pensam que essa história ainda é apenas por alguns míseros níquéis.

A coisa toda começou há alguns anos atrás, quando o Brasil estava afundado em uma ditadura  que condenava todo o tipo de pensar  e ideias que iam contra o querer do governo. As pessoas de esquerda que lutavam por sua livre opinião e discordavam sobre  a forma como seus políticos  comandava a sociedade, eram chamas de comunistas e eram presas, torturadas e algumas vezes “desapareciam” sem deixarem rastros. E embora atualmente, esse tipo de coisa não aconteça (ou pelo menos ,esperamos que não) e nós tenhamos  a triste ilusão de possuir a liberdade de expressão, apenas porque  podemos publicar  em nossos blogs e revistas uma opinião contrária aos grandes lideres, ainda sim, vivemos em uma sociedade censurada ou como eu chamo: ditadura enrustida.

A diferença entre o regime de 64 e o atual Brasil é  que as coisa são mais nas entrelinhas. Pois somos vítimas de uma genuína politica de pão e circo, tal qual, usada na Roma antiga e que possuía como o único objetivo manter a população sob controle.

Deixe-me explicar melhor meu pensamento, mas antes uma breve explicação sobre o que era a  panem et circenses. 

“”Com a sua gradual expansão, o Império Romano  tornou-se um estado rico, cosmopolita, e sua capital, Roma, tornou-se o centro de praticamente todos os acontecimentos sociais, políticos e culturais na época .Isso fez naturalmente com que a cidade se expandisse,  atraindo pessoas das mais diferentes regiões em busca de uma vida melhor.Pessoas humildes e de poucas condições financeiras iam se acotovelando nas periferias,em habitações com conforto mínimo, espaço reduzido, de pouco ou nenhum saneamento básico, e que eram exploradas em empregos de muito trabalho braçal e pouco retorno financeiro.

Esses ingredientes, em qualquer sociedade são perfeitos para detonarem revoltas sociais de grandes dimensões. Para evitar isso, os imperadores optaram por uma solução paliativa, que envolvia a distribuição de cereais, e a promoção de vários eventos para entreter e distrair o povo dos problemas mais sérios na fundação da sociedade romana.Assim, nos tempos de crise, as autoridades acalmavam o povo com a a construção de enormes arenas, nas quais realizavam-se espetáculos.Basicamente, estes “presentes” ao povo romano garantia que a plebe não morresse de fome e tampouco de aborrecimento. A vantagem de tal prática era que, ao mesmo tempo em que a população ficava contente e apaziguada, a popularidade do imperador entre os mais humildes ficava consolidada.“”

Isso não lembra alguma coisa?

Equiparando a Roma antiga com a atual situação do Brasil, podemos ver claramente as semelhança quanto ao modo de governo ao qual os brasileiros estão submetidos.

Enquanto estamos sofrendo falta de leitos em hospitais, má condições de moradia, falta de atendimento médico nos postos de saúde, falta de estrutura nas escolas, educação precária, má condições de transportes e os impostos estão para a hora da morte; o governo está destinando bilhões na construção de estádios, nas reforma de rodovias para a copa do mundo e desviando outros tantos. também estão  investindo em eventos de grande porte, entre eles a vinda do papa ao Brasil, o qual custará certa de 118 milhões ao cofres públicos, entre muitas  outas tantas coisas. E a mídia ainda tenta nos convencer de todas as maneiras possíveis de que a copa do mundo é a salvação do Brasil. 

Então, como podem ver, não é apenas por 20 centavos.O aumento das passagens foi  apenas a gota d’água perante tudo o que está errado em nosso país.

As vaias contra a presidente Dilma não foram por birra, mas sim por revolta e indignação.

Não se tem nada contra a copa do mundo, a vinda o papa  ou qualquer outro evento, mas sim contra a visível falta de condições que o Brasil que, infelizmente, ainda não possuí condições para cedia-los.

Por tanto, não adianta o governo tentar pintar um país de primeiro mundo, uma utopia democrática que não existe nem em contos de fadas. Se o país quer tornar-se uma potência mundial, ele precisa primeiro estrutura-se e não viver só de fachada.

E o povo está descobrindo isso e também percebendo força que ele possuí e está saindo pouco a pouco saindo dessa caixa, na qual o governo o mantém. Este não são apenas protestos, são um despertar que eu espero avidamente que resulte em grandes mudanças para o país.

Alguns vídeos que achei muito interessantes ,sobre o assunto.

 (em inglês)

Mil desculpas pelo tamanho do texto , sei que ficou um pouco extenso ,mas espero que tenham conseguido passar para vocês os meus sentimentos em relação a tudo o que está ocorrendo.

Um Grande Beijo , da Garota da Vitrine

Links usados : http://www.infoescola.com/historia/politica-do-pao-e-circo/

https://www.facebook.com/hmseilaa?fref=ts

O jeito certo de nós dois.

tumblr_marrg9nDAi1r2mifko1_500

But tonight I’m gonna hold you so close

Ele

“Eu te amo” foram as primeiras palavras dela depois de um longo silêncio. E eu me agarrei a essas três letras como se a minha vida dependesse disso.Como se toda a minha existência, todas as decisões tomadas desde o momento em que eu havia dado meu primeiro suspiro, todos os caminhos que decidi seguir – todos eles – me tivesse preparado pacientemente para esse momento.

Eu. Ela. Nós. Aquelas três palavras.

Queria poder pausar  aquele momento e revive-lo infinitas vezes. Nada mais no mundo parecia importar, na verdade, nada mais importava.

Ah se o mundo pudesse ser sempre assim! Ah se todos soubessem como é boa a sensação de ser amado.Talvez o mundo fosse um lugar melhor.Não existiria guerras ou poder.Não existiria nada além do amor e beleza.

Ficamos parados por alguns instantes, nos olhando.Não havia necessidade de mais nada, o silêncio falava por nós. Andei até ela e a abracei delicadamente, como se tivesse o mundo inteiro nas mãos.

_ Eu também te amo – sussurrei.

Ela:

Sabe como a ideia de que uma pessoa pode significar o mundo para alguém é assustadora e injusta ?

No momento em que percebi que ele havia se transformado em tudo isso para mim, eu o detestei. Queria bater nele, gritar com ele e perguntar quem havia dado o direito de chegar na minha vida e de uma hora para outra e virar ela de cabeça para baixo, como ele fez.

Fugir era o único jeito mas que agora eu havia voltado e estava decidida a falar.

Aquela foi a coisa mais fácil e também a mais difícil que eu havia dito em toda a minha vida, mas talvez eu morresse se não tivesse dito.

Aquilo era algo que sufocava dentro de mim há dias. Não sei como ou quando começou, mas quando percebi, havia ganhando proporções gigantescas. Até que não cabendo mais, saiu pela boca e tomou forma em três palavras: Eu te amo.

Senti como se um peso tremendo tivesse saído do meu peito. Era uma sensação ótima, algo incomparavelmente bom.

Ele ficou parado olhando para mim, em silêncio. Um silêncio confortável, um silêncio barulhento e cheio de expectativa.

Então ele me abraçou e foi como se o mundo inteiro estivesse no lugar novamente. Nós eramos o centro do universo um do outro e nada  mais importava.

Eu também te amo- ele sussurrou .

Hipster, ser ou não ser? Eis a questão.

Galera linda e ousada, como estão vocês ??

No post de hoje resolvi fazer algo diferente e comentar um pouco sobre  essa nova expressão que está na boca do povo: O Hipster. Se não ouviu esse termo ainda, com certeza vai ouvir ou se deparar com alguém que que se auto intitule um.

E se você está se perguntando o que raios é um Hipster, aqui vão alguns conceitos que os define:

Hipsters são os amigos que zombam de você quando você começa a gostar de Coldplay. Eles são as pessoas que vestem camisetas de tela de seda com citações de filmes dos quais você nunca ouviu falar e são os únicos na América que ainda acham que Pabst Blue Ribbon é uma boa cerveja. Eles usam chapéus de cowboys e boinas e acham que Kanye West roubou seus óculos de sol. Tudo a respeito deles é construído exatamente de forma a fazer parecer que eles simplesmente não se importam (Time, julho de 2009)

O Manual do Hipster descreve-os como pessoas jovens com “cortes de cabelo mop-top, carregando carteiras retrô, falando em seus celulares, fumando cigarros europeus, desfilando em sapatos de plataforma e com uma biografia de Che Guevara saindo de suas bolsas”

Básicamente, um Hipster é alguém que despreza todas as tendências promovidas pela mídia, aderindo ao um estilo alternativo. Eles não seguem a moda, veem filmes independentes e escutam bandas indie como se não houvesse amanhã. Você nunca vai ver um Hipster cantando um Hit do momento, provavelmente se você comentar com ele sobre isso irá ouvir um grande e cansativo discurso de como a mídia manipula, promove modinhas triviais e blablablá

Não, eu não tenho nenhum desprezo pelo mundo Hipster. Tudo bem, gostar de bandas alternativas, sair um pouco fora do sistema e outras coisas que a galera faça para se sentir revolucionário, eu também já fiz/faço isso. Mas ultimamente essa movimento tomou uma forma completamente diferente a sua proposta inicial e perdeu totalmente o significado.

Por exemplo: Hipsters, indignados com as modinhas da sociedade, começam a pagar de cult e mostrar toda a sua indgnação perante a sociedade consumista. Outra galera que não entende nada do assunto, começa a achar isso “maneiro” e decide aderir fazendo com que, pouco a pouco, o que era para ser alternativo, tornou-se mais uma moda sem sentido.

No mínimo controverso, para não dizer hipócrita.

Tudo bem que tem modinhas que irritam e não tem nada a ver (Harlem Shake, estou falando com você), mas por favor, parece que de uns tempos para cá todo mundo resolveu odiar o natal, o BBB,o mundo, a vida e todo o universo só porque alguém disse que não gostava.

Minhas opinião sobre isso: Galera, vamos com calma !!!

Se você quer odiar o BBB,o universo a vida e tudo mais, odeie, mas porque VOCÊ  realmente  odeia e não porque algum dia alguém disse que o mundo deveria detestar e você foi lá e começou a odiar de graça.

Eu não gosto de Big Brother, já assisti muito mas perdeu a graça para mim, se isso me faz uma pessoa melhor e mais evoluída?Não! Me torna apenas uma pessoa que não gosta de dar uma espiadinha. Simples assim.

Outra coisa que você percebe muito, principalmente  quando  tem um fandom é o eterno desprezo que as fangirls sentem pelas posers.

Tenho uma opinião dúbia sobre esse assunto porque acredito que o motivo desse movimento anti-qualquer-pessoas-que-não-conheça-a -cor-das-cuecas-que-o-idolo-usa, seja porque o verdadeiro significado desse termo se perdeu.

Para quem desconhece, esse é o significado do termo:

“Poser é um termo pejorativo, usado para descrever “uma pessoa que finge ser algo que ela não é”, copiando vestimentas, vocabulário e/ou maneirismos de um grupo ou subcultura, geralmente para conseguir aceitação dentro de um grupo ou por popularidade em meio a vários outros grupos, mas que não compartilha ou não entende os valores ou a filosofia da subcultura.”Os chamados “posers” costumam passar a (ou fingir) gostar de certos artistas, bandas ou gêneros musicais, no momento em que estes passam a ser popularmente conhecidos e esquecê-los quando estes deixam de se-lo.

Devido ao valor da expressão, as pessoas acabam confundindo poser autênticos com iniciantes e colocando todo mundo no mesmo saco, só que não é bem assim.

Existem as pessoas, que dizem gostar de certas bandas porque ficaram famosas no mercado ou dizem amar determinado cantor ou livro só porque começou a fazer sucesso,só que assim que você começa a conversar sobre o assunto percebe que ela não conhece nada sobre e continua afirmando que ama incondicionalmente. Isso, amigos, é um poser.

Existem também, as pessoas que simplesmente começaram a gostar de determinado assunto porque descobriram ele recentemente. Elas não  ficam se auto denominando os últimos fãs absolutos do universo mas realmente admiram o músico, autor, pintor e embora ainda não o conheçam o assunto mais profundamente, buscam por informações sobre eles e procuram se interessar por assuntos relacionados a esse universo que começaram a gostar. Há também quem escuta determinadas bandas e lê determinados livros mas  gosta de  não se considera fã ou nada do tipo.

Eu por exemplo, adoro as músicas do Arctic Monkeys  mas se perguntarem, não sei nem a terça parte de informações sobre eles comparado ao que sei sobre Mcfly, Beatles ou K-pop. Não saber a marca do barbeador que o Alex usa ou se ele dorme de meias não me faz ser poser e não impede de continuar gostando e admirando o trabalho deles.

Afinal, ninguém é obrigado a saber de tudo.

O que quero dizer com essa blablázice toda é:Não importa se for uma modinha que milhões de pessoas gostam ou algo que só 4 pessoas gostam. Se for o livro mais comentado, a música mais ouvida ou menos ouvida.Tanto faz! Gostem das coisas porque vocês gostam, porque faz bem para a vida de vocês e não porque está na moda ou alguém disse que deveriam gostar o desgostar.

Postar foto no Instagram  tirada pelo seu Iphone, com a legenda de uma música de uma banda indie desconhecida, vestido igual a um mendigo só para demonstrar o seu  desprezo eterno sobre a moda  e o consumismo da sociedade. Faz você parecer rídiculo e não legal.

A moda muda toda hora, vem, passa e daqui a pouco Hipster mesmo é quem não é, então todo esse texto virou hipocrisia.

E vocês? Qual é a opinião sobre esse assunto? Gostaram? Detestaram? Me acharam uma Hipster enrustida? Comentem.

Imagens: Página do Facebook, Hipster da Depressão.

Fontes: Blog Big Chrunch (visitem, é muito bom) : http://milleonaria.wordpress.com/ , Wikipédia;

Beijos da Garota da Vitrine.

A única certeza que tenho é da saudade

E  o mundo não acabou ( felizmente ) , o ano está terminando e a daqui a pouco tem um 2013 novinho chegando por ai.E tenho que dizer , vai ser  o ano mais incerto de toda a minha vida.

Ontem , finalmente foi  a minha formatura. Pois é , adeus ensino médio, escola , acordar as 7 da manhã e todo o resto; por um lado eu estava vibrando , mas por outro, tinha aquele friozinho na barriga que não queria me largar.Sabe aquele medo do desconhecido tipo: E agora , o que acontece ?.

Todo ano  desde que a gente tem 6 anos e começa a estudar , temos uma certeza. Entramos de férias , passamos longos três meses de pura vadiagem e desenhos animados e depois , quando chega mais perto do dia primeiro de março …saímos para comprar nossos materiais escolares e iniciamos um novo ano cheio de expectativas e promessas de estudo incessante , que geralmente não duram até o segundo trimestre. E ai a gente começa a surtar e reza por não pegar recuperação no final do ano para entrar de férias o mais rápido possível.

Mas ai , finalmente chega o ultimo dia do 3 ano  e agradecemos aos céus por nossos diplomas de concluintes,tudo é festa , comemoração etc etc. Mas ai , depois , bate aquele vazio.O que vai acontecer daqui pra frente ? Para onde vamos ? Onde estaremos daqui a 10 , 20 ,30 anos ? Teremos nós , conseguido realizar nossos sonhos ? Seremos felizes ?

Quando o ano começar novamente , tudo vai ser diferente.Não voltaremos a nossa antiga escola , não sentaremo mais naquelas velhas carteiras.Não veremos mais nossos velhos amigos todos os dias , alguns até não vejamos por um bom tempo.Aquelas carinhas conhecidas , ao qual nos acostumamos a acostumar , não serão mais as mesmas e o contato vai ficar difícil.Se me perguntarem no futuro , de qual parte eu sinto mais saudades , com certeza vai ser esta: A convivência.

Alguns vão começar a faculdade , outros vão fazer cursinho , entrar no exercito , serem estrelas de cinema , médicos.Morarão em outras cidades , terão filhos , outros ….talvez não.

Mas seja lá , para onde for que o destino nos leve.Tenho a certeza que no final , agradeceremos , por termos participado da vida uns dos outros , pelas memórias , pelas gargalhadas , aventuras. E o resto …….Deus é que sabe.

A palavra de hoje é : Fanfics

https://i1.wp.com/3.bp.blogspot.com/-XH8LcYDYA4w/UBmLZ-uAjxI/AAAAAAAAAF4/idhn0IPelxk/s400/tumblr_lsv35zdNnv1qbxpeso1_500_large.jpg

Se existe uma coisa que eu gosto de fazer quando estou navegando pela internet,é de ler Fanfics.Diria que esse é um dos meus  vícios e algumas vezes chego a passar muitas  das minhas  tardes tediosas de domingo,devorando-as na frente do computador.

Para quem não conhece ,Fanfics ou Fics, como o próprio nome já diz , são histórias que os fãs de determinada banda,livro,mangá, filme ou anime ,escrevem .Elas podem ser tanto  recriações de histórias já conhecidas, apenas colocadas sobre outro contexto ou ponto de vista do fã em questão ,quanto uma criação totalmente nova na qual os integrantes de uma certa banda ou filme são colocados como personagens  principais.

As Fics se tornaram tão populares ,que existem inúmeros  sites especializados nesse conteúdo.Um dos meus favoritos é o Obsession, que além de ser lindo ,também possui uma enorme variedade de fics ,tem para quem é fã de Crepúsculo, Harry Potter,One Direction , Bealtes etc.E se alguém é Galaxy Defender como eu,vão amar a variedade de fics sobre Mcfly.Falando nisso , outro site que é “top” entre as GD’s, é o Mcfly Addiction ,que  é inteiramente dedicado  as fãs da banda inglesa.

Outra coisa legal é que tanto no Obssesion ,quanto no Mcfly Addiction as fics são escritas nos padrões do Fanfic Addicition ,que possibilita que as fãs de coloquem seus nomes e os nomes dos idolos favoritos e assim participarem diretamente da história.

E para deixar vocês ainda mais familiarizados com esse “mundo” ,eu convidei a Luiza,que é a autora super talentosa da Fanfic Heartbreake Warfare (clica aquipra conferir a fic dela.Vale muito a pena) para falar um pouquinho mais sobre as fics, o que ela gosta de ler e é claro,sobre a HW:

https://i2.wp.com/i806.photobucket.com/albums/yy345/Rafahsong/HeartbreakWarfare-capanova.jpg
AGdV :Como você conheceu esse universo das “fanfics”?
Luiza S:Eu conheci esse universo das FanFics já faz um bom tempo! Não fazia ideia do que significava, descobri sozinha, xeretando mesmo!
AGdV:Qual foi a primeira que leu?
Luiza S:A primeira Fic que eu li… Eu realmente não consigo me lembrar ao certo qual foi! Mas, acho que foi alguma do Harry Potter… Provavelmente, alguma de romance, da Hermione com o Ron!
AGdV:Para uma fic chamar sua atenção, o que ela precisa ter? E qual a sua opinião sobre as “restritas”?
Luiza S: Para uma Fic chamar minha atenção, acho que precisa… Ter um começo interessante, e principalmente uma escrita envolvente. Sobre as FanFics restritas, confesso que tenho um pouquinho de vergonha! Para ler, mas também tenho certo tipo de “Vergonha alheia”, por quem escreve. Mas, para mim o importante é a escrita ser boa. Então, admiro quem escreve! Nada contra.
AGdV:Alguma fic já foi tema de “debate” em uma roda de amigas?
Luiza S.:Ah, sim! Indiquei para as minhas amigas as FanFics que na época eu gostava de ler, adorávamos comentar sobre elas nos intervalos da escola! O legal da FanFic interativa é isso, cada pessoa que lê pode de certa forma se enxergar na história.
AGdV:Luiza, você escreve. Pode falar um pouquinho sobre sua fic ? 
Luiza S:Sim, Escrevo desde meus 14 anos! A FanFic que atualmente eu estou escrevendo se chama Heartbreak Warfare, e é um drama misturado com romance. Amo escrevê-la, porque a história não só fala da amizade e o amor do casal principal, como também fala sobre superação, as viravoltas que a vida pode dar, e enfim.
AGdV:A onde você busca inspiração para escrevê-la?
Luiza S:Esse lance de inspiração é uma coisa muito complicada. Às vezes, passo minutos escrevendo, um atrás do outro e outras vezes, não consigo escrever uma linha se quer. Só escrevo quando quero, e nunca por obrigação. Mas, um item essencial pra mim na hora da escrita é música. E, também, sempre que possível leio livros.
AGdV:Essa é a primeira de muitas?
Luiza S:Espero que sim! Sempre que houver leitores, irei escrever. Me comprometo!
AGdV:Recomenda alguma fic em especial?
 
Luiza S:Atualmente, estou focada na minha! Então, não estou lendo nenhuma.
Gostaram da Luiza ? Então sigam ela no twitter ( @fanfichw ) .Super recomendo!
Espero que tenham gostado  🙂
Mil Beijoos  e até a próxima!