Gabrielle “coco” Chanel

“Eu não faço moda, eu sou a moda”.

Ai ai , Coco coco, existe alguém mais fascinante  que você ?

Se por acaso você chegasse e me perguntasse isso eu provavelmente responderia :NÃO!.Afinal ,Chanel é minha inspiração de toda a vida e não tem como não se encantar pela história dessa mulher incrível.Coco foi muito mais que uma mente brilhante ,ela foi uma mulher a frente de seu tempo em todos os sentidos:No amor ,na moda , nos pensamentos e na atitude, acima de tudo.Como muitos dizem , ela estava a frente de si mesma.

Se olharmos para o trabalho de estilistas contemporâneos, veremos que muitas de suas estratégias ecoam o que Chanel já fez. Há 75 anos.Ela fez uma mistura do vocabulário de roupas femininas e masculinas e criou uma moda que deu ao usuário um sentimento de luxo íntimo, em lugar da ostentação; estes são apenas dois exemplos de como seu gosto e senso de estilo ultrapassam a moda atual.” Assim a jornalista Ingrid Sischy definiu o trabalho de Coco Chanel para a revista norte-americana “Time”.

Um pouco sobre Channel:

Gabrielle Bonheur Chasnel ,nasceu em 19 de agosto de 1883,na pequena cidade de Qormi Malta.Teve cinco irmãos: duas irmãs, Julie (1882-1913) e Antonieta (nascida em 1887) e três irmãos, Alphonse (nascido em 1885), Lucien (nascido em 1889) e Pierre (nasceu e morreu 1891). Em 1895, quando tinha 12 anos, sua mãe morreu de tuberculose e seu pai abandonou a família pouco tempo depois porque precisava trabalhar para sustentar seus filhos.

A jovem Chanel passou seis anos no orfanato do monastério católico de Aubazine, onde aprendeu a profissão de costureira. As férias da escola eram passadas com a família na capital da província, onde parentes ensinaram Coco a costurar com mais apuro do que as freiras do mosteiro eram capazes de demonstrar.

Quando fez dezoito anos, Coco deixou o orfanato e a moça jovem e ambiciosa decolou da cidade de Moulins para se tornar uma cantora de cabaré. Enquanto não conseguia obter um emprego fixo como cantora, ela conheceu o jovem francês Étienne Balsan, herdeiro têxtil que se dedicava à criação de cavalos de corrida, de quem ela logo se tornou uma reconhecida amante, enquanto mantinha seu emprego em uma loja de costura.

Logo ela passa a viver no castelo de Balsan, em Royallieu perto de Compiègne. Por quase um ano aprende os segredos da alta sociedade.Nesse período Chanel começou a desenhar chapéus como hobby, o que acabou se tornando seu primeiro negócio.

Mas o romance com Balsan se desgasta rapidamente. Felizmente, é graças a esse namoro que ela acaba conhecendo seu primeiro amor, o inglês Arthur Capel, apelidado de “Boy”. Dizem que era o filho ilegítimo do banqueiro Pereire. Boy era um rico empresário que fez fortuna com transporte de carvão. Este será um amor irregular e sincero que irá durar dez anos. mesmo depois de casado Capel ele continuou seu caso com Chanel até sua morte, no final de 1919. Um memorial estrada foi colocado no local do acidente, que consiste de uma cruz com a inscrição A la mémoire du capitaine Arthur Capel, Légion d’Honneur de l’armée britannique, mort accidentellement en cet endroit le 22 décembre 1919. ”

Carreira x mulher visionária:

Chanel libertou a mulher das faixas e cintas, dos corpetes apertados, das saias amplas de múltiplos babados e franzidos do fim do século 19 e começo do século 20.
Em 1916, ela introduziu na alta-costura o jérsei de malha, os trajes de tecidos xadrez e a moda escocesa, com blusas de malha fina, as calças boca-de-sino, as jaquetas curtas e os casacos cruzados na frente e acinturados em estilo militar.
Para a noite, Chanel criou vestidos em negro metálico, vermelho escarlate ou bege. Laços e paetês eram os únicos enfeites e não impediam que as mulheres se movimentassem com rapidez, ágeis como pedia a estética de um século onde tudo se tornava automatizado.O vestido negro ,simples,com gola e mangas largas e punhos,a jaqueta de corte reto e a saia simples ,foram inovações da estilista.O nascimento do chamado “pretinho básico” data de 1926,quando uma  ilustração da revista “Vogue” mostrava o vestido desenhado por Chanel -o primeiro entre vários que iria produzir ao longo da carreira.

Seus modelos simples ,ao alcance da mulher de bom gosto e poucos recursos,foram muito imitados e confeccionados em mais categorias de preços do que qualquer outra criação de alta-costura.

Em 1939, no início da Segunda Guerra, a estilista decidiu fechar suas lojas. Ela acreditava que não era uma época para a moda. Mudou-se para o hotel Ritz e conheceu o alemão Hans Dincklage, espião nazista, de quem tornou-se amante.
Em 1945, foi para a Suíça, voltando a Paris somente em 1954, ano em que também retornou ao mundo da moda.

Ignorando as formas bufantes por trás do sucesso deste estilo de pós-guerra, Chanel impõe novos vestidos para o corpo, uma silhueta andrógina ao serviço de vestimentas sóbrias e elegantes.
tailleur de tweed , a jaqueta tem quatro bolsos – de inspiração militar – é decorada com botões de bijoux e com um cordão de cor contrastante. Completo com uma blusa de seda feito do mesmo tecido do forro, sapatos bicolor e uma bolsa acolchoado com uma corrente dourada, a nova forma do corpo se tornará um clássico Chanel.
Sua nova coleção não agradou aos parisienses, mas foi muito aplaudida pelos americanos, que se tornaram seus maiores compradores.

Fim da carreira:

Com os eventos de maio 1968, a onda hippie mudou a moda. Chanel torna-se tirana, se trancou em seu mundo, fez acessórios e desfiles de moda com modelos e cortesãs.
Seca e mal-humorada, Coco Chanel se tornou muito solitária, foi acompanhada em seus últimos anos por sua antiga confidente Lilou Marquand. Ela sofreu ferimentos íntimos que jamais cicatrizaram e que esforçou-se para mascarar e manter sua reputação profissional:
Em 10 janeiro 1971, um domingo dia de descanso que ela odiava, aos 87 anos, morreu em sua suíte no Hotel Ritz, em Paris. Suas últimas palavras foram:
“Ah, então é assim que se morre!”
Ela está enterrada no cemitério de Bois de Vaux, em Lausanne, na Suíça.

Chanel foi uma grande mulher ,que viveu a vida da maneira que queria e inspirou milhares de gerações a seguirem seus passos.

Fontes:Anos Loucos

Tem como não amar ela,gente? E então,gostaram ? Espero que sim,não esqueçam de comentar.

Grande beijo da Garota da Vitrine

Anúncios

2 comentários sobre “Gabrielle “coco” Chanel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s